Visão

Uma sociedade informada e esclarecida sobre o tema das substâncias psicadélicas, em que a sua utilização ocorre em segurança, em legalidade, sem discriminação, com o apoio da melhor evidência científica e no respeito pelas tradições ancestrais que rodeiam o uso de plantas e fungos psicoativos.

Missão

Disponibilizar informação, opinião e recursos diversos sobre o tema dos psicadélicos, numa plataforma digital tendencialmente em português e destinada a promover a reflexão e a discussão sobre a melhor integração destas ferramentas na sociedade portuguesa. Orientam-nos os valores da segurança e proteção da saúde, respeito pela legalidade e pela ciência, e transparência.

Justificação

O movimento do “renascimento psicadélico”, centrado sobretudo na ciência, tem feito aumentar progressivamente o interesse nestas substâncias por parte do público em geral e de alguns setores profissionais em particular. Também têm crescido a cobertura mediática, cada vez mais regular, a procura por produtos e serviços, e a simples utilização de substâncias e experiências mediadas por psicadélicos. Portugal não é excepção nesta tendência internacional.

A crescente evidência científica torna hoje relativamente consensual o elevado potencial médico e terapêutico de várias substâncias psicadélicas, algumas delas de uso milenar entre a espécie humana. É também amplamente aceite o seu potencial efeito na promoção do autoconhecimento e transformação pessoal, bem como uma compreensão cada vez mais completa sobre as condições em que estes usos garantem maior segurança.

Não obstante serem substâncias legalmente controladas, o acesso a psicadélicos é hoje relativamente fácil, nomeadamente através da Internet. Importa também notar que a história e evolução do uso da generalidade das substâncias psicoativas permite antecipar que o consumo de psicadélicos irá continuar, independentemente do seu enquadramento legal. Novamente, é de esperar que Portugal se inscreva nesta tendência. 

Assim, o acesso a informação válida e rigorosa sobre psicadélicos torna-se uma necessidade da maior importância. Acreditamos que é apenas pela sua partilha e disseminação entre o público português, em língua portuguesa, que se torna possível contribuir de forma relevante para limitar os riscos envolvidos e o impacto do estigma, dos mitos e de todos os erros que se cometem na apreciação destas substâncias e na avaliação dos seus efeitos.

Objetivos

  • Contribuir para a literacia sobre o potencial terapêutico dos psicadélicos
  • Disseminar a investigação científica
  • Motivar e capacitar especialistas para trabalhar neste contexto
  • Reduzir o estigma, o preconceito e a discriminação
  • Contribuir para a coesão da comunidade psicadélica em Portugal

Na prática, vamos estar atentos ao que vale a pena saber no panorama psicadélico nacional e internacional sobre substâncias que atuam no sistema da serotonina, como o LSD, a psilocibina / cogumelos mágicos, a ayahuasca (ou apenas o DMT), o MDMA (Ecstasy), o 5-MeO-DMT, a mescalina ou o 2C-B. Estaremos também atentos a outras substâncias como a ketamina e a ibogaína, pois têm também potencial terapêutico. No essencial, não distinguiremos as substâncias “naturais” das sintéticas ou semi-sintéticas.

Nota Editorial

1. O website SafeJourney não é um órgão de comunicação social nem um projeto jornalístico. Embora defendamos a transparência, não somos neutros. A nossa visão está comprometida com uma orientação que valoriza as substâncias psicadélicas pelo seu potencial benefício para a sociedade, e no reconhecimento de que existem também riscos, como aliás acontece em praticamente todas as atividades humanas.
2. Posicionamo-nos contra a tendência proibicionista que ainda prevalece, um pouco por todo o mundo, em matéria de legislação sobre substâncias psicoativas. Esta é uma tendência a que Portugal tem escapado nas últimas décadas, e que está em franca transformação noutras geografias mundiais, nomeadamente na América do Norte em que diversas iniciativas de regulação estão atualmente em marcha.
3. Sendo a nossa visão provavelmente partilhada por muitos membros da comunidade psicadélica, reconhecemos que não será universal e que terá opositores. Na escolha editorial dos artigos e temas a incluir neste website procuraremos dar espaço a uma pluralidade de vozes e manter vivo o contraditório.
4. A integração dos psicadélicos na sociedade vai requerer muitos espaços e momentos de discussão e reflexão que, no seu conjunto, beneficiarão da diversidade de pensamento. Contribuir ativamente para esta discussão, com informação credível e atualizada, e dando voz à diversidade de opiniões sobre os temas em análise, constituem a nossa principal missão.
5. Considerando a importância da informação de base científica na sociedade atual, bem como o relativo consenso cultural sobre o valor da saúde, física e mental, do indivíduo (p.ex. através da medicina e psicoterapia) e da população (p.ex. na defesa da saúde pública) daremos prioridade a estes temas.
6. Reconhecemos que vivemos num contexto criado pela nossa História, antiga e mais recente, e construído permanentemente por traços sócio-culturais (antropológicos, artísticos, económicos, políticos, religiosos, etc.) que não será possível nem desejável ignorar. Procuraremos não o fazer.
7. Habitamos um planeta e vivemos em ambientes físicos que influenciam fortemente as nossas escolhas, condicionando estes a nossa subsistência e sobrevivência, bem como a de todos os outros seres vivos. Assim, reflexões sobre ecologia, sustentabilidade e outros temas ambientais (por relação com os psicadélicos) serão também consideradas, uma característica aliás bem presente no “movimento psicadélico” desde a sua origem no século XX.


Aviso

Todas as substâncias psicoativas comportam riscos, e os seus potenciais benefícios não se aplicam a todas as pessoas, a todas as patologias, ou a todos os contextos de utilização. Dependendo das normas aplicáveis em cada jurisdição, o uso e o consumo de determinadas substâncias pode ou não ser permitido. O projeto SafeJourney não promove o uso ou o consumo de plantas, preparações e substâncias que seja contrário à lei portuguesa.

Equipa

  • Ana Sofia Monteiro, socióloga
  • Filipa Gambino, videógrafa
  • Joana Coimbra, comunicação e marketing digital
  • Joanna Hecker, escritora, tradutora, agente cultural
  • Jorge Encantado, psicólogo
  • Jorge Salavisa, marketing digital, psicoterapia
  • Leonor Graça Moura, designer
  • Maria Macedo, engenheira
  • Marta Salavisa, consultora de comunicação
  • Murilo Santos, videógrafo
  • Nuno Almeida, professor de Karaté, autor
  • Pedro Teixeira, professor universitário (fundador)
  • Pedro Zuzarte, médico psiquiatra

Um especial agradecimento aos nossos amigos e amigas na Funnyhow,
que generosamente concebeu e nos ofereceu o design inicial deste website.

Contacto

email: geral@safejourney.pt

Redes Sociais